Broad city, uma amizade entre mulheres reais

Broad city, uma amizade entre mulheres reais

Se você procura um humor descontraído sem projeção de grandes reflexões, porém que acaba entregando piadas inteligentes, Broad City é para você. As duas atrizes por um tempo escreveram e protagonizaram uma websérie no youtube e logo chamaram atenção da Comedy Central com suas piadas e diálogos absurdos – e extremamente reais. É exatamente isso que faz a série ser sucesso, são duas mulheres vivendo suas questões cotidianas e compartilhando tudo uma com a outra com piadas e cenas engraçadíssimas. O destaque é o fato de que a maioria dos diálogos poderia ser protagonizados por qualquer uma de nós com amigas mais íntimas e isso que torna todos os episódios tão cômicos, a proximidade da realidade.

Foto: divulgação

Abbi é funcionária de limpeza de uma academia, mas sonha em ser uma artista ou pelo menos ser promovida a cargo de treinadora. Já Ilana passa seus dias em um escritório procrastinando ou dormindo na mesa – nada que em algum momento já não tenhamos feito nos nossos trabalhos. Abbi mora com uma amiga que nunca aparece, tem um relacionamento com um cara extremamente estranho e nojento, mas está sempre sonhando com o vizinho ao lado e as projeções e interações entre os dois não poderiam ser mais cômicas. Illana mora com um imigrante gay, é bisexual e não-monogâmica, se relaciona com um dentista chamado Lincoln, mas continua se relacionando com outras pessoas. Toda essa história tem como plano de fundo Nova York, porém a partir de uma perspectiva ainda não explorada por outras séries, com Abbi e Illana nós conhecemos uma Nova York sem glamour, real, e longe de toda a romantização criada em torno da cidade por outras produções.

O interessante em Broad City é que não é preciso tocar diretamente em assuntos sérios e reflexivos porque é na simplicidade da bagunça que é a vida das duas protagonistas que você irá se identificar. São situações banais como uma cirurgia nos dentes, problemas no apartamento, a busca por um ar condicionado que faz com que você se sinta gradualmente próxima das duas, como se fizesse parte daquela amizade cheia de situações inusitadas. A série não se assemelha a Girls, nem Sex in the City, muito menos a estruturas clássicas de comédias sitcom como Friends ou How I Met Your Mother. Broad City não tem nenhuma pretensão em falar sobre assuntos sérios como Girls e debate sobre feminismo, mas acaba indiretamente tocando em todos pela realidade da vida das duas protagonistas. Nem ao menos fala sobre mulheres sérias e cheias de relações complexas e turbulentas como Sex in the City, mas mostra a confusão que é a vida de duas mulheres em uma cidade grande, em um apartamento pequeno, com empregos normais e em resolvendo seus problemas; o real é que encanta.

Em um episódio as personagens fazem referência ao teste de Bechdel como uma simples piada a um primeiro olhar, mas que em um segundo traz uma crítica pertinente sobre as produções com protagonistas mulheres criadas atualmente. Para quem não conhece, o teste de Bechdel foi criado pela humorista Alison Bechdel para ironizar a forma com que Hollywood representa as protagonistas mulheres. Para avaliar se um filme faz bom uso de protagonistas mulheres é preciso passar por três regras: ter duas personagens com nome; ao menos uma cena em que conversam entre si; e o papo não pode ser sobre homem. Em um primeiro momento pode parecer banal, mas a realidade é que poucas produções com protagonistas femininas passam por essa crivagem. Em Broad City isso não ocorre, são duas mulheres despojadas, com seus problemas e subjetividades que conversam sobre suas vidas e homens são assuntos extremamente secundários dentro da bagunça que é a amizade de Abbi e Illana.

A inteligência do humor que perpassa as cenas da série pode passar despercebido, contudo é na simplicidade que Broad City se faz genial. As personagens não são caricatas e têm uma construção bem estruturada, possuem histórias de vida que vão sendo contadas aos poucos na série e sempre há diálogos sobre seus sonhos e frustrações – diferente de séries como Sex in the City, as frustrações são semelhantes às nossas, como a busca de um novo apartamento ou pegar todo dia um metrô lotado. A trama não tem grandes dramas ou grandes romances, no entanto traz algo novo, uma história em que o foco principal é a cumplicidade entre duas amigas que se amam. Não há rivalidades, não há brigas banais, Abbi e Illana têm uma amizade linda que fará você se conectar com elas e lembrar de todos momentos absurdos e inusitados que já passou com suas melhores amigas. 

Compartilhe este post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


0
Herself