Como se tornar uma educadora menstrual?

Como se tornar uma educadora menstrual?

Seja uma educadora menstrual: profissão, formação e comunidade  

Se você têm pensado em trabalhar com educação menstrual mas tem dúvidas sobre como é a profissão, esse texto é para você!

Expressões como educação, dignidade, pobreza e higiene menstrual têm adentrado no repertório das discussões sociais sobre a saúde da mulher e das outras pessoas que menstruam. Você reparou o aumento nos últimos anos?

Hoje, a América Latina é uma referência de pesquisadoras e ativistas menstruais – e em diversos outros países da África e Europa vemos grupos e instituições que lutam por essa garantia de direitos. A nossa Escola da Menstruação (@herselfeducacional) é um desses espaços, com ações pioneiras no Brasil e especialização em educação menstrual desde 2019. 

De lá para cá, desenvolvemos diferentes frentes de atuação. Junto a outras lideranças, apoiamos o desenvolvimento de projetos de lei e petições; colaboramos em pesquisas sociais; criamos cursos para ajudar mulheres em suas jornadas de autoconhecimento; oferecemos oficinas para crianças em movimentos pontuais e caravanas; atendemos pessoas em privação de liberdade em institutos penais femininos com oficinas de educação e confecção de bioabsorventes. 

Em todas as ações, encontramos barreiras que precisaram ser transpostas com ética, estratégia e metodologias que atendessem a cada contexto.

E foi através dessas experiências que criamos o Educação Menstrual Pelo Mundo – a primeira e única formação de Educadoras Menstruais em língua portuguesa

A nossa visão nessa empreitada, que continuamos a aprimorar a cada turma, é dar significado, contexto e fundamento para a profissão: 

O que é uma educadora menstrual? 

A Educadora Menstrual

Uma educadora menstrual é uma profissional que atende diferentes públicos (crianças, adolescentes, adultas e adultos) com o objetivo de ensinar, dialogar e construir novas narrativas sobre a menstruação e o corpo feminino. 

Ser uma educadora menstrual significa carregar uma série de conhecimentos específicos que abrangem o entendimento da menstruação nos âmbitos sociais, políticos, ambientais e da saúde integral.

Não há quem diga quem é ou deixa de ser uma educadora menstrual. Não existe um órgão regulador que exija ou certifique profissionais da área. Também não há uma exigência de ensino superior ou formação em educação ou áreas da saúde.

O trabalho desenvolvido na formação Educação Menstrual Pelo Mundo, criada em 2021 em uma parceria entre educadoras menstruais com anos de experiência na área, abraça outras funções justamente por esse cenário. 

Por que se formar no Educação Menstrual Pelo Mundo

O EMPM é uma formação online com 6 meses de duração, que conta com aulas organizadas em módulos e encontros ao vivo pelo Zoom.

Estruturamos e entregamos informações seguras e embasadas que vêm das experiências e trocas de 5 educadoras de 3 países diferentes (Brasil, Colômbia e Portugal): Carolina Ramírez, Raíssa Kist, Ursula Maschette, Vânia Beliz e Victoria De Castro.

O propósito é desenvolver competências para uma prática de educação menstrual emancipatória, feminista e que valorize a autonomia (partindo de princípios éticos que construímos em comunidade).

Ao final de agosto de 2022, serão quase 100 alunas formadas em + de 15 países do mundo – atuando desde com crianças e adolescentes até com outras mulheres adultas!

Ao alimentar as habilidades, as bases e o repertório dessas mulheres (e entregar junto as ferramentas necessárias para gerar autonomia financeira) estamos construindo uma comunidade muito mais sólida e segura: tanto para quem educa, quanto para quem recebe esse serviço.

A menstruação e a ciclicidade são fenômenos biológicos que se manifestam em todos os lugares sociais que uma pessoa que nasceu com órgãos sexuais e reprodutivos femininos estão. Por isso, alguma formação prévia da educadora não é pré-requisito para a sua atuação.

No EMPM já tivemos alunas profissionais professoras, enfermeiras, jornalistas, doulas, assistentes sociais, psicólogas, artistas, pesquisadoras e empresárias, por exemplo.

Nessa formação, além do acesso a uma rica comunidade de educadoras menstruais, você será acompanhada por mentoras experientes para desenvolver seu projeto, elaborar suas estratégias de atuação e rentabilizar seu trabalho – com ética, honestidade e impacto!

Dúvidas, receios e solidão: construindo uma comunidade de educadoras menstruais

“Será que estou preparada o suficiente? Será que o meu projeto vai realmente alcançar as pessoas? Ainda não me sinto segura para me colocar como uma Educadora Menstrual…”

Sabemos que espaços de ação e até mesmo de pesquisa em educação menstrual podem ser solitários e desafiadores. Por vezes, a educadora irá se deparar tanto com o desconhecimento do público sobre a causa (que põe várias barreiras ao seu trabalho), quanto com a falta de referências para embasar e dar continuidade às suas pesquisas e especializações. 

Essa é uma necessidade da educadora menstrual: ter uma rede de apoio, de trocas e reflexões. Para além de uma formação, o Educação Menstrual Pelo Mundo também é uma COMUNIDADE. Juntas, descobrimos e ocupamos espaços que ainda não haviam sido trilhados nesse universo educacional.

Unimos uma rede fortalecida a conhecimentos aprofundados, ferramentas didáticas e a ética que construímos de forma colaborativa – que continuamos a alimentar a partir de nossas vivências.

Vemos a formação da educadora menstrual também como espaço para romper com o sentimento de solidão e afastar incertezas usando muito embasamento e compartilhamento de informações. 

Projeções pessoais x embasamento e didática: o trabalho ético da educadora

Toda história menstrual é única. Cada uma de nós carrega um mundo de singularidades que construímos durante a formação das nossas identidades: traços que impactam como vemos o ambiente à nossa volta, os nossos corpos e as relações que cultivamos.

A Educação Menstrual não é uma receita de bolo: a prática da educadora precisa buscar a valorização das diferentes identidades e vivências, sem massificar ou projetar suas próprias expectativas sobre a experiência de ciclar e menstruar. Ou seja: ensinar e ACOLHER diferentes pessoas e contextos em que a menstruação acontece. 

Isso não significa apagar a história menstrual de quem educa, mas de tê-la ao lado de informações e abordagens seguras, garantindo que cada pessoa impactada em seus projetos construa as suas próprias revoluções, no seu ritmo e desejo. 

É o mesmo que terapia menstrual? Por que não usamos a abordagem do Sagrado Feminino

Ao falar de educação menstrual, valorização dos ciclos e em ressignificar a relação com a menstruação, muitas pessoas esperam que estejam incluídas abordagens relacionadas ao Sagrado Feminino – uma filosofia de reconexão da figura da mulher com a natureza.

Apesar de respeitarmos imensamente a abordagem e o que ela proporciona para tantas mulheres, nós não a utilizamos na nossa educação menstrual. Isso porque, independente de cada pessoa se conectar ou não com abordagens espirituais no seu âmbito individual, é necessário um olhar amplo para a menstruação, considerando seus aspectos políticos, sociais, emocionais, biológicos e ambientais.

Ainda no contexto de não massificar os significados e as experiências menstruais, buscamos questionar em nossas práticas como os estereótipos de gênero ganham força com alguns discursos. Não acreditamos, por exemplo, nas tentativas de fazer a dicotomia do “ou você ama menstruar e tenta impor isso para as outras ou você acha que menstruar é um castigo horrível e pragueja contra quem vê diferente”. 

Pessoas que menstruam são múltiplas, acreditam e se conectam com diferentes filosofias de vida, vivem diferentes realidades. E todas elas merecem informação de qualidade sobre o próprio corpo. Nosso foco está numa educação menstrual democrática e que promove a autonomia. Também não trabalhamos com nenhum tipo de terapia menstrual e nem formamos terapeutas, e sim educadoras – embora as alunas terapeutas sejam muito bem vindas na formação EMPM também.

Educação Menstrual Pelo Mundo

A abordagem do Educação Menstrual Pelo Mundo passa pela consciência de aspectos políticos e sociais, das narrativas hegemônicas e da importância do papel da educadora em construir novas narrativas sobre a menstruação – sem medicalizar ou mistificar o corpo feminino, além de práticas e didáticas para falar de educação menstrual em grupos, na escola e no ambiente familiar, desconstruindo tabus.

O nosso plano de formação é dividido em 4 módulos, além das mentorias individuais para elaboração de projetos em educação menstrual: 

Módulo I com a Raíssa Kist – Cofundadora da Herself e da Herself Educacional, educadora, ativista e estudante de Políticas Públicas.

  • Sua história menstrual • Educação menstrual integral • Cultura menstrual • Dignidade menstrual

Módulo II com Victoria De Castro – fundadora do Diga Vulva, cofundadora da Herself Educacional, bióloga e educadora.

  • Saúde e narrativas sobre a fisiologia feminina • Anatomia, ciclo menstrual, hormônios • Bem estar menstrual e condições de saúde • Menarca e puberdade 

Módulo III com Carolina Ramírez – psicóloga, educadora, ativista, cofundadora do Princesas Menstruantes e da Escuela de Educación Menstrual 

  • Implicações psicoemocionais da menstruação na construção da identidade • Estratégias de acompanhamento familiar • A escola precisa ser um lugar seguro para menstruar • Qualidades que uma educadora precisa ter

Módulo IV com Vânia Beliz – psicóloga, sexóloga, doutoranda em saúde infantil, escritora e educadora menstrual.

  • Educação sexual, identidade, corpo e recursos • Menstruação, autoestima e Gestão da Higiene Menstrual • Didáticas em sala de aula • Mitos, tabus e projetos de impacto em diferentes países • Menstruação e diversidade funcional

A formação vem acontecendo desde o início de 2021 e já impactou mulheres em mais de 15 países. Ao todo, são 6 meses de formação com aulas gravadas e disponibilizadas na plataforma Emancipadas – Escuela de Educación Menstrual, aulas quinzenais ao vivo, elaboração de projeto de educação menstrual e mentorias de acompanhamento.

Faça parte de uma comunidade de Educadoras Menstruais

O Educação Menstrual Pelo Mundo é o lugar para a sua virada profissional como Educadora Menstrual. 

As turmas abrem apenas duas vezes por ano! Por isso, se nesse momento que você está lendo este texto as vagas não estiverem abertas, você precisa garantir o seu contato na nossa lista de espera – clicando no link abaixo.

Clique aqui para receber mais informações, inscrever-se na lista de espera, tirar dúvidas sobre a matrícula e as formas de pagamento e baixar nosso plano de formação (da turma anterior).

Fique tranquila: não enviaremos spam e nem vamos encher sua caixa de email.

Você receberá um email de confirmação do seu cadastro com informações sobre a formação e, depois, apenas as informações para ser ágil na abertura das matrículas. Sugerimos que você favorite este primeiro email, para garantir que nosso contato sempre vá para a sua caixa de entrada principal e você tenha prioridade no preenchimento das vagas.

Será um enorme prazer formar você como educadora menstrual dentro da nossa comunidade. Te esperamos!

Depoimentos de educadoras formadas no EMPM

Share this post

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.