Como ajudar quem sofre com cólicas menstruais intensas

Como ajudar quem sofre com cólicas menstruais intensas

por Victoria Castro
|
29/01/2019
|
, , , ,

Você conhece alguém que sofre com cólicas menstruais muito fortes? Ou, então, sofre com cólicas bastante intensas, que não passam mesmo com o uso de medicação comum?

Como já falamos por aqui, a cólica menstrual é a dor na região pélvica durante a menstruação. Infelizmente, ela atinge até 75% das mulheres em idade fértil em algum momento de suas vidas.

Leia também: Cólicas menstruais: 9 dicas para aliviar a dor

Há dois tipos de causa para as cólicas: a química, devido às prostaglandinas, e a funcional, que geralmente envolve condições mais complexas, que aumentam a dor.

No caso de quem sofre com cólicas extremamente intensas, que não passam com o uso de analgésicos ou anti inflamatórios e às vezes nem se restringem ao período menstrual, é comum que haja uma causa funcional.

Precisamos falar sobre a endometriose

Em síntese, estas causas funcionais podem ser sintomas de miomas ou fibroides uterinos, infecções pélvicas, cistos ou ainda endometriose. A saber, a endometriose é uma doença que atinge milhões de brasileiras e é a principal causa de infertilidade feminina no mundo.

Ela é ocasionada pelo crescimento do endométrio em outras partes do corpo fora do interior do útero, tendo características inflamatórias e provocando dor – durante a menstruação, para evacuar, durante as relações sexuais, etc.

O diagnóstico da endometriose ainda é complexo e muitas vezes demorado, devido à própria naturalização da dor que nós estamos submetidas. É como se passar mal durante um evento fisiológico como a menstruação fosse algo normal e esperado. Ou pior: como se fosse frescura ou drama. Não é!

Neste TEDx, a pesquisadora brasileira Georgia Gabriela fala sobre a endometriose e sobre sua trajetória pessoal em buscar um método rápido, barato e eficaz para diagnóstico da doença – visto que os métodos atuais são caros, não específicos e por vezes ineficazes. Vale a pena assistir!

Não subestime as dores menstruais

Cólica menstruais não são frescura. O limiar de dor é algo único para cada pessoa, mas alguns sintomas podem ser incapacitantes, com vômitos, diarreia, queda de pressão e até desmaios.

Por consequência, quem sofre com esses sintomas muitas vezes não consegue ir estudar, cumprir compromissos e trabalhar. E, quando consegue, a disposição e a “produtividade” são gravemente afetadas.

Por isso, mesmo que você não sofra com cólicas, não subestime a dor de uma pessoa que alega estar sofrendo de cólicas menstruais ou dores pélvicas. Isso vale para filhas, irmãs, amigas e colegas de estudo ou trabalho.

Não permita que os outros subestimem

Da mesma forma, não interferir em algumas situações colabora com a naturalização do sofrimento feminino durante a menstruação

Quem não sofre com cólicas menstruais – especialmente pessoas que nunca menstruaram -.muitas vezes tem dificuldade de entender o quão incapacitante a dor é, e que medicamentos comuns não dão conta de controlar as dores dependendo da condição da pessoa.

Se sua colega está sendo desacreditada, converse com o(a) chefe ou professor(a) de vocês, mostre apoio. Explique e ressalte como cólicas menstruais podem ser ruins.

Ofereça ajuda

Mostrar apoio e empatia – se colocar no lugar da pessoa – já é uma grande ajuda! Se mostrar disponível ou oferecer – mesmo que um mínimo – conhecimento sobre cólicas também pode ser um alento para a pessoa. Mas, claro, sem ser invasiva ou dar nenhum tipo de “sermão”.

Se ofereça para ajudar a pesquisar sobre causas e, mais do que tudo, incentive a pessoa a buscar ajuda profissional. Quando a cólica tem causa funcional, a falta de diagnóstico é uma barreira para lidar com ela da melhor forma.

Indicar a leitura do texto Cólicas menstruais: 9 maneiras de diminuir a dor pode ser uma boa. As dicas se referem ao controle da cólica primária, mais leve, de causa química exclusivamente; ainda assim, podem ser um cuidado paliativo para quem, além da causa química, possui uma causa funcional para as cólicas. Inclusive, quando as cólicas não são controladas com esses cuidados, é mais um indício da necessidade de investigar uma causa mais complexa, né?!

Porém, sempre tente exercitar a sensibilidade de perceber se a pessoa se sente de fato confortável em receber sua ajuda e de falar sobre sua dor. Bom senso é tudo!

Fala pra gente: você sofre de cólicas intensas? Sente que sua dor é, muitas vezes, subestimada? Que outras dicas você daria para ajudar alguém com cólicas?

Abraço,
Vic.

Leia também: Os 10 mandamentos da sororidade: como se tornar uma mulher que levanta outras mulheres

Descubra o que significam as cores da menstruação

Exames de rotina? Quais devo fazer?

 

5 (100%) 2 votos
Comentários

2 respostas para “Como ajudar quem sofre com cólicas menstruais intensas”

  1. Luana Maria Santos disse:

    Eu quando mestroo morro d cólica sinto vontade d ficar no meu quarto quetinha cem ninguém mecher comigo….

Deixe uma resposta

Posts Relacionados

Quer ver algum tema específico no blog? Conta mais!





Entra com a gente nessa ;)

DIGITE SEU NOME E E-MAIL PARA FICAR POR DENTRO DE TUDO