Menstruação atrasada? Conheça alguns motivos além de gravidez

Menstruação atrasada? Conheça alguns motivos além de gravidez

por Victoria Castro
|
25/09/2018
|
, ,

Ah, o drama da menstruação atrasada… Quem nunca ficou preocupada por não ter ficado menstruada no dia que esperava menstruar? Ou até d-e-s-e-s-p-e-r-a-d-a por não ver sangue mesmo após dias de sintomas de TPM e sensação de que já ia descer?

Gravidez?
Problema de saúde?

Uma conspiração uterina contra sua saúde mental?

Não, nem sempre!

Na verdade, a menstruação não atrasa! Ela é super pontual (sério) e acontece exatamente quando deve acontecer.

A grande questão é que o ciclo como um todo – ou seja, o período de uma menstruação a outra – nem sempre tem o mesmo número de dias, e tudo isso devido a outro evento importante: a ovulação.

Esta, que infelizmente não recebe o mesmo destaque que a menstruação, é a verdadeira responsável pela variação em duração dos ciclos.

A ovulação não tem data certa para acontecer, mas, quando acontece, a menstruação vem em um determinado número de dias após. Especificamente, entre 10 e 16 dias depois, pontualmente e sem muito espaço para variações.

Portanto: se a ovulação “adianta”, a menstruação “adianta” também. Se a ovulação “atrasa”, a menstruação “atrasa” também. Simples assim!

Quando falamos em atraso menstrual de fato, o principal motivo é gravidez. Porém, se analisarmos apenas a quantidade de dias do ciclo menstrual, não é possível diferenciar o atraso. No entanto, se a possibilidade de gravidez é nula (você não fez sexo com penetração do pênis na vagina) ou baixa (você utiliza um método contraceptivo de boa eficácia), é beeeem provável que a sua ovulação não tenha acontecido quando você achou que era pra acontecer.

Mas o que causa, então, esses “atrasos” na ovulação, às vezes bem grandes?

Má alimentação (incluindo dietas muito restritivas!)

O óvulo é uma célula bem grande e “cara” biologicamente. Para ovular regularmente, é extremamente necessário estar bem nutrida. É só pensar: a ovulação é um investimento do nosso corpo para tentar reproduzir. Se o organismo está mal nutrido, ele interpreta que a oferta de alimentos neste período está escassa.

Logo, não tem por que investir energia em reprodução em um período de escassez, certo? Essa lógica vale não só para dietas pobres em vitaminas e minerais, mas também com muita restrição de macronutrientes (gorduras, carboidratos e proteínas).

Estresse contínuo

Se um organismo desnutrido não vai investir em reprodução, um organismo que está sob estresse muuuito menos.

Quando falamos em estresse, não se trata de ficar irritada ou ansiosa em alguns momentos, ou ter alguns dias estressantes ao longo da semana e do mês. Estes são sentimentos humanos que, quando não inseridos em um quadro sintomático que evolui para um transtorno, são comuns e até necessários para a nossa sobrevivência.

Uma situação de estresse que afeta negativamente a saúde é contínua, fisiológica e afeta o sono, a imunidade e o quadro de saúde num geral. O estresse constante está relacionado com níveis muito altos do hormônio cortisol. O cortisol em excesso atrapalha a produção dos hormônios sexuais que regulam o ciclo menstrual e promovem a ovulação.

Mudança de rotina

Às vezes, devido a uma mudança na rotina ou em algum hábito – iniciar um esporte, mudar o horário de sono, fazer uma viagem, “tomar um porre” – pode alterar a duração dos ciclos menstruais e adiar a ovulação. Logo, empurra-se a menstruação mais pra frente também. Pode ocorrer, ainda, uma ovulação mais cedo que o habitual, dando a impressão de que a menstruação adiantou.

Desequilíbrios hormonais

Alguns desequilíbrios na tireoide, na hipófise (glândula localizada no cérebro e que regula a atividade de outras glândulas que fabricam hormônios) ou na própria produção hormonal dos ovários afetam a ovulação, alterando a duração do ciclo menstrual.

Além disso, outra razão bastante comum são alguns tipos de Síndrome dos Ovários Policísticos, a famosa SOP, que causam anovulação (ausência de ovulação por alguns meses) ou tornam as ovulações mais espaçadas. Isso faz com que os ciclos menstruais sejam mais longos.

Até mesmo alguns medicamentos podem causar desequilíbrios hormonais e afetar o ciclo. É importante estar atenta e ler as bulas.

Pós-parto ou pós-pílula

Durante o pós-parto, o corpo está preparado para se dedicar fisiologicamente ao recém-nascido. A prolactina, hormônio produzido durante a amamentação, funciona como um inibidor da ovulação. Algumas mulheres ficam meses e até anos sem ovular e menstruar por conta disso, e já outras voltam a ter ciclos menstruais rapidamente. Não há muito como prever, visto que cada organismo é único.


Outra razão comum para a ovulação “atrasada” é o período após uso de método contraceptivo hormonal ou método hormonal de emergência, também conhecido como pílula do dia seguinte.

É comum o ciclo voltar à regularidade imediatamente após o uso de hormônios sintéticos, mas também é comum demorar um pouco para o corpo reaprender a fabricar os próprios hormônios e a voltar a ter ciclos. Enfim: é mais uma situação que não tem muito como prever. Portanto, se for o seu caso, esteja preparada! 😉

E sem cair nessa de que “é difícil engravidar logo após parar a pílula”, ok? Isso é mito!

Proximidade à menopausa

Conforme a menopausa se aproxima, é bem comum o ciclo menstrual se tornar mais longo ou mais curto que o habitual. Isso acontece porque a forma que nosso corpo controla a produção hormonal com o passar do tempo também se altera.

O que fazer?

Antes de entrar em desespero e buscar receitas caseiras para tentar ver sangue a qualquer custo – leia-se: beber litros de chá de canela -, tenha em mente que ciclos regulares geralmente tem de 24 a 35 dias. E mais: não precisam ter exatamente a mesma duração sempre para serem considerados regulares. Afinal, não somos máquinas.

Lembre-se também que a menstruação vai vir quando tiver de vir – de 10 a 16 dias após a ovulação. Logo, não adianta tentar ver sangue se a ovulação sequer aconteceu ainda. A menstruação é consequência do ciclo ovulatório.

No entanto, se perceber que os ciclos ficaram muito longos de repente, como algo constante (e não um único ciclo longo isoladamente), pode ser interessante investigar a causa. Não podemos ficar muito tempo sem ovular. Inclusive, menstruar regularmente é um sinal de saúde por causa da ovulação: significa que você provavelmente está ovulando regularmente. (não vale para quem usa contraceptivo hormonal, viu?)

E claro, se você tiver vida sexual ativa e mantiver relações com alguém com pênis, convém fazer um teste de gravidez, se necessário. Lembramos que não existe método contraceptivo com 100% de eficácia.

E aí, sua menstr… ops, ~ovulação~ é regular? Já levou algum susto? Conta pra gente!

Beijos, Vic.

Espera aí Herself… Calcinha Menstrual?

Para quem está tipo “cheguei agora, não entendi”:

A Herself é uma marca só de mulheres, que produz e vende calcinhas absorventes, biquínis e maiôs menstruais. As peças têm uma aparência super normal e fininha, mas são feitas de tecidos tecnológicos que além de absorverem e reterem toda a menstruação dentro (sem vazar) e terem controle de odores, são laváveis e reutilizáveis.

A calcinha absorvente está disponível em 4 modelos diferentes, dos tamanhos 30 ao 60, e para todos os fluxos menstruais: do leve, ao moderado, ao intenso. Dependendo da intensidade, ela pode ser usada por até 12h seguidas e dura em torno de 48 lavagens. Quer mais? Você não precisa descartar a calcinha absorvente quando a sua funcionalidade ficar comprometida – uma vez que não der pra usar mais como uma calcinha menstrual, você pode usar como uma peça íntima normal do dia-a-dia, pois elas são feitas de tecidos transpiráveis, que ajudam na saúde íntima e deixam a região respirar nos dias mais quentes.

Se quiser entender melhor como funciona a calcinha absorvente, clique aqui!

Os biquínis e as calcinhas menstruais foram desenvolvidos para proporcionar mais conforto, liberdade, saúde, sustentabilidade e economia financeira ao período menstrual. Sim, é possível ter uma menstruação sem lixos, assaduras, alergias, vazamentos e tantos gastos todo mês! Além de ajudar o planeta e a sua região íntima, você também vai economizar dinheiro a longo prazo.

 

Que tal reinventar a maneira como você vive a menstruação com uma calcinha absorvente?

Se você quiser conhecer melhor os modelos da calcinha absorvente, clique aqui!

Se desejar dar uma olhada nos biquínis e maiôs absorventes, clique aqui!

4 (80%) 6 votos
Comentários

Uma resposta para “Menstruação atrasada? Conheça alguns motivos além de gravidez”

  1. Josiane disse:

    Tomo anticoncecional injetável ha mais de dois anos semprevtomo as datas certinhas,minha menstruação está atrasada há 8 dias,posso está grávida?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Quer ver algum tema específico no blog? Conta mais!





Entra com a gente nessa ;)

DIGITE SEU NOME E E-MAIL PARA FICAR POR DENTRO DE TUDO