Tudo o que você deve saber antes de largar o anticoncepcional

Tudo o que você deve saber antes de largar o anticoncepcional

Se você pretende parar de tomar pílula, é importante tirar dúvidas e estar preparada para as prováveis mudanças que vão acontecer no seu corpo. Preparamos um manual completo para te ajudar nesse processo!

QUER ASSISTIR AO INVÉS DE LER? Aqui você pode acessar esse conteúdo através de vídeo.

No início da década de 60, quando entrou no mercado, a pílula anticoncepcional foi um dos símbolos da revolução sexual, tendo um papel importantíssimo no controle das mulheres sobre seus próprios corpos e destinos.

Com o tempo, questionamentos foram surgindo, e a massificação do uso de anticoncepcionais começou a distanciar as meninas e mulheres do autoconhecimento de suas fisiologias e corpos. Hoje, muitas estão optando por não utilizar hormônios sintéticos.

Como funciona o anticoncepcional

Os anticoncepcionais hormonais (ACs) são os métodos contraceptivos mais utilizados no Brasil. Entram aí a pílula anticoncepcional, as injeções mensais e trimestrais, o anel vaginal, o adesivo, o DIU Mirena (SIU), implantes… Muitas mulheres inclusive os utilizam para outros fins que não apenas “evitar bebês”.

Basicamente, a função do AC é de interromper o ciclo menstrual temporariamente. Ou seja, ele não “regula” o ciclo menstrual, como dizem por aí.

Com o AC, nossos ovários param de produzir hormônios sexuais, e por isso paramos de ciclar (ficar fértil, ovular, menstruar). Mas isso apenas enquanto estivermos usando. Ao parar o uso, os ovários voltam rapidamente a produzir hormônios.

O que acontece após parar?

Após parar de tomar o anticoncepcional (AC), você volta a ter ciclos menstruais.

Sem receber os hormônios sintéticos, os ovários rapidamente aumentam de tamanho e voltam à sua função original: produzir hormônios e amadurecer óvulos.

Ao contrário do senso comum, não há um período de “desintoxicação” dos hormônios sintéticos, pois estes são metabolizados e eliminados em questão de horas (exceto os ACs injetáveis). O que pode acontecer é a produção hormonal ficar um pouco bagunçada ao ser retomada – super normal!

Por consequência da produção hormonal retornando ao normal, várias mudanças bastante perceptíveis podem surgir no nosso corpo e até mesmo na nossa personalidade! 

Meu ciclo vai ficar desregulado?

Não necessariamente!

Primeiramente, é preciso entender o que são ciclos regulares. SPOILER: não são ciclos necessariamente com 28 dias sempre.

Ciclos regulares são, em sua maioria, ovulatórios e com duração total entre 24 e 35 dias – tolerando uma pequena variação, claro.

O ciclo regular nem de longe precisa ter necessariamente 28 dias. Na verdade, esse número não significa nada, é só uma média didática o suficiente para usar em livros de biologia.

Pra ser regular, também não precisa ter sempre o mesmo número de dias. Se num mês você tem um ciclo de 29 dias, no outro um de 31, depois um de 30, depois um de 27, você possui sim ciclos regulares. Afinal, a variação entre eles é de poucos dias.

É possível dizer que pessoas com ciclos que variam mais de 10 dias um pro outro têm ciclo irregular. Por exemplo: você tem um ciclo de 24 dias num mês, no outro um de 45 dias, seguido de um ciclo com 30 dias.

Irregularidade no período pós AC

Ficar com os ciclos de fato irregulares após parar o AC é comum, sim! Mas também é comum ficar com eles regulares. Não existe regra – logo, não acredite se te disserem que necessariamente os ciclos vão ficar “malucos”, ok?

O que pode ser uma boa pista é:

  • Se você costumava ter ciclos regulares antes de iniciar o uso do AC, existe uma tendência para que eles voltem a ser regulares. Talvez imediatamente, ou talvez demore meses ou até anos para isso.
    .
  • Se você costumava ter ciclos irregulares antes do AC, é provável que eles voltem a ser irregulares. PORÉM, existe sim chance de eles retornarem de forma regular – ainda mais se você iniciou o uso já no final da adolescência, quando os ciclos irregulares típicos da fase já estão se encaminhando para ficarem regulares. Ainda assim, não tem como prever.

E ah: a regularidade ou não dos ciclos pós-AC não tem relação direta com o tempo de uso dele!

Quanto tempo após parar o anticoncepcional posso engravidar?

Justamente por não podermos prever em quanto tempo a pessoa irá ovular após interromper o AC, não há como cravar um número de dias, ainda mais porque gravidez é um jogo de probabilidades que depende de MUITOS fatores.

Entretanto, o esperado é que seu corpo retome a fertilidade imediatamente após a interrupção do AC.

Portanto, você pode vir a engravidar no mesmo mês que largou o AC. E não é algo raro! Simples probabilidade.

Se não é a sua intenção engravidar e você usa a pílula para prevenir gravidez, é extremamente necessário se organizar com outro método contraceptivo e estar habituada a ele quando interromper o AC.

Posso parar de tomar a pílula no meio da cartela?

Sim! Como não existe ciclo menstrual com o AC, todos os dias são “iguais”, basicamente.

Só não esqueça de descartar o restante da cartela em um lugar específico – no caso, direto em uma farmácia. JAMAIS jogue os comprimidos no lixo comum ou no vaso/pia, pois medicamentos são extremamente poluentes no ambiente.

Fonte: RepórterMT

Preciso ir ao médico antes?

Minha opinião pessoal, considerando que você não tenha nenhuma condição hormonal/reprodutiva que precise de acompanhamento constante: não.

Para quem possui ovários, ter ciclos menstruais é tão fisiológico como respirar para quem tem pulmões.

Logo, não é necessária uma “permissão médica” para que seu corpo funcione como naturalmente funciona. Mas claro: isso se não houver alguma condição como um cisto ovariano, endometriose, Síndrome dos Ovários Policísticos (diferente de cistos) que necessite de um cuidado maior.

Se você usa anticoncepcional com indicação médica por algum motivo específico, é altamente recomendado que você converse com sua(seu) médica(o) de confiança para que, juntas(os), vocês consigam optar por uma estratégia.

A DICA DE OURO: planeje-se e esteja preparada!

Contracepção

“Quero parar, mas morro de medo de engravidar!”

Se você utiliza o anticoncepcional para evitar gravidez e quer continuar evitando, é extremamente necessário que você substitua o AC por outro(s) método(s). Inclusive, é preciso que você escolha e procure já estar protegida quando parar a pílula – afinal, como vimos antes, o efeito do AC não é cumulativo e não funciona “por um tempo” após interrompido.

Os métodos reversíveis (ou seja, que não sejam a laqueadura e a vasectomia, que são definitivos) não-hormonais mais famosos são o DIU de cobre e a camisinha, ambos fornecidos gratuitamente pelo SUS. Ainda há opções de métodos comportamentais, de percepção da fertilidade e outros métodos de barreira, como o diafragma. Voltaremos a falar sobre eles em breve aqui no blog 🙂

Antes de largar o AC, estude. Você precisa compreender o que é a taxa de falha em uso típico e em uso perfeito, e comparar estas taxas de falhas de cada método. A partir daí, você conseguirá tomar a melhor decisão de acordo com as suas intenções e necessidades. É importante considerar, também, que usar dois métodos compatíveis juntos é mais seguro do que usar apenas um.

Indico esse resumão sobre contracepção não-hormonal do Modefica para quem quer mergulhar bem informada nesse processo de – também – autoconhecimento.

Leia também: Contracepção não hormonal: como prevenir a gravidez sem anticoncepcional

Pele, pelos e cheiros

Pode acreditar: em pelo menos um destes, você vai perceber a diferença. Isso porque, com o aumento da testosterona – antes bloqueada pela maioria dos ACs -, a pele fica mais oleosa, os pelos crescem e engrossam e o nosso cheiro tende a ficar mais forte.

Principalmente no que se refere a pele, há uma fase crítica da oleosidade e acne entre 3 e 6 meses após parar o AC. Antes, as glândulas responsáveis pela oleosidade da pele estavam praticamente dormentes; de repente, retornam a todo vapor.

E nesse momento, é esperado que elas ainda não consigam regular muito bem a produção, tal como na adolescência. Sim, pode ser um teste de resistência, mas nessa fase paciência é fundamental.

Não existe milagre que nos livre de todo o mal, mas a acne pós pílula pode ser prevenida e controlada pela alimentação (sempre ela!). Esse texto dá algumas dicas legais em relação a isso e pode ser um manual de sobrevivência nessa fase.

Libido

Sabidamente, os anticoncepcionais são potentes diminuidores do desejo sexual e esse efeito colateral é sentido por muitas mulheres. Assim, ao parar, o restabelecimento do equilíbrio dos hormônios naturais e saudáveis não podia deixar de impactar a libido, né? A testosterona tem papel fundamental na excitação sexual, na lubrificação e também no humor e na saúde como um todo!

Logo, se nos últimos tempos até o movimento de um ventilador estava mais interessante do que o sexo pra você – que, por sua vez, desconfia que o AC seja o responsável – saiba que é provável que a libido retorne após a parada do AC. Aproveite! (de forma responsável, claro!)

TPM e cólicas

Mais um quesito imprevisível: elas podem vir com tudo ou, surpreendentemente, melhorarem bastante! Na minha experiência pessoal, a TPM sumiu após a parada do AC e as cólicas, que durante o uso eram sofridas, melhoraram MUITO. Pra saber, só testando e estando mental e fisicamente preparada.

Se você está com medo de cólicas dolorosas e uma TPM aterrorizante após a parada, leia esse texto com dicas para ter ciclos menstruais mais confortáveis, que pode ajudar bastante.

Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP)

Antes de mais nada, é preciso ter consciência de que a SOP é uma síndrome metabólica, e não ovariana. Ou seja: a causa não está nos ovários. Eles apenas manifestam os sintomas de alguns tipos da síndrome. Inclusive, ter ou estar com os ovários com aparência policística não caracteriza, isoladamente, a SOP.

Portanto, se você foi um dia diagnosticada com SOP através de uma única ultrassom transvaginal, procure uma segunda opinião. Preferencialmente, de um endocrinologista.

A SOP não tem cura, mas pode ser controlada com dieta específica e exercícios físicos na maioria das vezes. O anticoncepcional não trata a SOP, apenas mascara alguns dos sintomas mais visíveis dos tipos mais comuns da síndrome. Se quiser saber mais, inicie por este texto sobre a SOP.

Gostou do texto? Compartilha com a sua amiga que também quer parar o anticoncepcional! Partilhar informação é sempre bom <3

Share this post

Comments (27)

  • Fernanda Queiroz

    Essa matéria foi simplesmente o que eu precisava ler sobre o assunto. Já li vários blogues e nenhum explicou tão bem quanto esse. Parabéns e obrigada pelas informações dadas com clareza.

    3 de maio de 2019 at 13:00
    • Herself

      ahh super obrigada, Fernanda! vamos juntas <3

      20 de agosto de 2019 at 16:07
  • Roziane Eugenia

    Amei tudo que eu buscava saber e muito mais

    2 de junho de 2019 at 02:08
  • Eilen Palmitesta

    Muito bommm!!

    9 de agosto de 2019 at 20:49
  • Mariana C.

    Como ler relatos de outras pessoas me confortou muito, vou deixar o meu!
    Estou ha quase 6 meses sem ACO. Eu tomei por 10 anos pq gostava muito do fato do ciclo ser certo e eu nunca tive efeitos colaterais. Porém, em 2019 eu realmente perdi a paciencia e resolvi parar. O meu medo de interromper o uso sempre foi a minha oscilação de humor na TPM ja que o remedio que eu tomava controlava (ou nao rs). O resultado foi uma pessoa muito mais bem humorada e uma tpm mais branda. Quando não é branda eu consigo me controlar melhor que tomando pilula. Tive problema de acne depois do 2° mês que foi controlado junto à dermatologista e tive queda de cabelo também, o que é esperado.
    Pra mim todo esse processo de 6 meses nao foi facil, confesso que mexeu muito com a auto estima (queda de cabelo, acne…) gastei muuuito dinheiro por causa disso, o que nao era nada esperado por mim. Mas, agora, praticamente passado os 6 terríveis meses eu digo: passaria de novo se preciso pq eu melhorei muuuito o meu humor e acho muito legal ver meu corpo funcionando “sozinho”.
    Ciclos desrugulados e cólicas eu nao tive. E a libido melhorou de verdade, eu achava que fosse “mito” rs.

    Algo inusitado que nao li em lugar nenhum mas que aconteceu comigo pq, afinal, cada pessoa reage de uma maneira, foi que na primeira semana sem a pilula eu fiquei quase 6 dias seguidos com dor de cabeca e nesse meio tempo com a visão bem turva, o que foi explicado como se fosse uma abstinencia aos hormônios. Fez sentido pq nao voltou a acontecer.

    13 de janeiro de 2020 at 18:38
  • Luana

    Nossa! Era um texto claro como esse que eu buscava para finalmente abandonar a pílula. Estou muito feliz e super decidida: chega! Meu maior medo é sobre a regularidade do ciclo, afinal, a pílula tem essa comodidade… mas agora acredito que vale a pena largar e conhecer melhor meu corpo.

    1 de fevereiro de 2020 at 00:25
    • Equipe Herself

      Que ótimo que pudemos te ajudar a tomar a sua decisão, Luana! Conta com a gente, viu? <3

      1 de fevereiro de 2020 at 13:19
    • Gio

      Que talento com a escrita! que post perfeito!
      Como algumas meninas disseram, também já pesquisei muito sobre o assunto em blogs, mas nenhum me esclareceu e me confortou tanto quanto esse! Amei a objetivamente e sinceridade sobre a pílula! Tinha muita raiva quando lia em algum lugar que ele “regula a menstruação”, quando na verdade não é bem assim e eu sabia disso, mas ninguém explicava isso direito.

      Enfim, parabéns ❤️

      22 de julho de 2021 at 19:39
      • Herself

        Oi, Gio! Muito obrigada! Ficamos felizes por demais com a sua mensagem <3

        24 de agosto de 2021 at 15:48
  • Bianca

    Tomo há 10 anos, comecei para tratamento de acne. sempre que tento parar, meu rosto se enche novamente, mas estou com muita vontade de parar. Meu ovário direito esta quase sumindo.
    Tenho 25 anos. Depois desses 6 meses, tenho chances de não ter mais problemas com acne ?

    12 de fevereiro de 2020 at 17:29
  • Bruna

    Concordo com o último comentário, era tudo que eu mais precisava, resolvi parar de tomar anticoncepcional depois de 6 anos de uso, e esse texto me ajudou muitoo a estar firme nessa decisão, obrigada por ajudar e por esclarecer muito do que precisava ❤

    2 de junho de 2020 at 08:59
  • PATRICIA ALMEIDA DIAS

    Amei o texto muito bem explicado.

    6 de fevereiro de 2021 at 23:20
  • Juliana

    Texto maravilhoso, esclareceu todas as minhas dúvidas, parei de tomar injeção mensal e uma semana após o fim do efeito (um mês) já veio menstruação “normal”, o que me deixou assustada pois muitos anos tendo regularizada. Obrigada!

    21 de fevereiro de 2021 at 21:21
  • Karoline

    Texto simples e esclarecedor!
    Obrigada, era isso que eu buscava ler sobre o assunto ♥️

    5 de março de 2021 at 01:41
  • Milla P.

    Obrigada pelo texto!!!
    Deixei o anticoncepcional há uma semana, depois de dez anos de uso. Pesquisei e refleti muito para tomar a decisão. Essas redes foram fundamentais.
    Assim como a Mariana, que deixou um comentário registrado, estou tendo uma certa abstinência, dores de cabeça e estou com receio de ter a autoestima abalada por conta de espinhas e outros efeitos colaterais da readaptação, mas também estou encorajada para atravessar esse período.
    Vamos juntas!
    Abraços fraternos, Milla

    14 de março de 2021 at 12:05
  • Gabriela Cardoso

    Que matéria maravilhosa! Muito obg pelas informações.

    12 de abril de 2021 at 16:51
  • Marcelle

    Muito obrigada por esse texto, e também os comentários, estou no dia 1 sem AC, entrei na internet para pesquisar e tem uma enxurrada de textos falando dos efeitos da interrupção de forma totalmente assustadora e desestimulante, é impressionante a propaganda pró-pilula que existe, e é fortemente corroborada por muitos Gineco/dermatologistas. Seu texto foi muito importante de ler hoje, bem propositivo dos possíveis efeitos (ou seja sem romantizar tb um processo que é difícil), mas sinalizando que há sim formas e estratégias de cuidado/alimentação que permitem que a gente se livre desse medicamento, se assim quisermos.

    Espero poder voltar aqui daqui alguns meses relatando como foi.

    19 de abril de 2021 at 18:24
  • Kátia

    Parabéns!
    O texto foi muito esclarecedor.

    17 de junho de 2021 at 23:07
  • Fabiane

    Se na época que eu decidi parar com ACO tivesse lido sua matéria, teria sido mais fácil, sem dúvidas. Não posso deixar de registrar que foi a explicação mais clara e completa que já vi em tantas pesquisas, apesar de eu já ter passado por todas essas fases. Comecei com anticoncepcional com 13 anos, após 2 anos de irregularidades menstruais que me causaram anemia profunda… Eram 60 dias de fluxo intenso e ininterrupto, seguidos de 60 dias de ausência. Durante 10 anos de pílula sem parar – e sem saber o que era menstruar – eu decidi que era a hora de sentir o meu corpo e todas as suas necessidades. Engraçado que os médicos sempre tentam nos convencer do contrário! Mas insisti, comecei as pausas nas cartelas pra acostumar com a “menstruação” e em 6 meses descontinuei o uso totalmente. Eu não fazia ideia do que estava por vir. Nos 3 primeiros meses, foi ok… Daí até o 7° mês foi só ladeira abaixo! Muita acne (que nunca tive na vida); caspa; irritabilidade demasiada; ciclo totalmente irregular. E, por fim, a descoberta de SOP! Faz 8 meses que me livrei do anticoncepcional, não me arrependo e faria novamente, mesmo ainda gastando muito pra tratar a pele kkkkk. Hoje sei das minhas condições e limitações (por causa da SOP), mas, principalmente, como me cuidar daqui pra frente! Que outras mulheres tenham o prazer de ler e se informar com seu conteúdo. Amei!!!

    8 de julho de 2021 at 02:29
    • Herself

      Nossa, Fabiane, que lindo ler o seu relato! Muito obrigada pelo carinho e apoio 💕 É sobre ter acesso às informações de forma clara e poder fazer suas decisões com tranquilidade, certo? Arrasou!

      20 de julho de 2021 at 14:55
  • Itana

    Blog maravilhoso, parabéns❤️

    13 de julho de 2021 at 09:29
  • Roberta Ludmilla

    Que esclarecimento maravilhoso ❤️ Amei, me ajudou bastante, parei meu AC vai fazer 1 mês, quero muito engravidar. Agora sim estou entendida sobre, vou ter paciência e esperar, e realmente várias coisas que citou aí estão acontecendo comigo, várias mudanças. Enfim, ouvia disse me disse de outros e nunca iria saber se estavam certos. Tirei todas minhas dúvidas 🙌🏻 parabéns e obrigada por tanto!!! 😍❤️

    30 de julho de 2021 at 00:30
    • Herself

      Oi, Roberta! Ai, que calorzinho no coração esse seu comentário, muito obrigada 💛💛

      3 de agosto de 2021 at 15:10
  • Samara Valderes Ribeiro dos Santos Souza

    Essa matéria era exatamente o que eu precisava! Muito obrigada, me ajudou muito !!!!!! Parando de tomar anticoncepcional em 3…2..1..

    3 de agosto de 2021 at 01:47

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0
Herself