ENTREGAS NO RS: PRAZOS ALTERADOS, CONSULTE OPÇÕES NO WHATSAPP

PRIMEIRAHERSELF 10% OFF NA PRIMEIRA COMPRA

FRETE GRÁTIS EM COMPRAS ACIMA DE R$300

Seu carrinho

Seu carrinho está vazio

Cólica menstrual forte: como aliviar essas dores?

Cólica menstrual forte: como aliviar essas dores?

Cólica menstrual forte: você conhece alguém que passa por esse problema? Ou, então, sofre com cólicas bastante intensas, que não passam mesmo com o uso de medicação comum? Quem sabe você mesma é essa pessoa?

Como já falamos por aqui, a cólica menstrual é a dor na região pélvica durante a menstruação. Infelizmente, ela atinge até 75% das mulheres em idade fértil em algum momento de suas vidas.

Leia também: Cólicas menstruais: 9 dicas para aliviar a dor

Há dois tipos de causa para as cólicas: a química, devido às prostaglandinas, e a funcional, que geralmente envolve condições mais complexas, que aumentam a dor.

No caso de quem sofre com cólicas extremamente intensas, que não passam com o uso de analgésicos ou anti inflamatórios e às vezes nem se restringem ao período menstrual, é comum que haja uma causa funcional.

Como aliviar cólica menstrual forte?

A primeira coisa que você precisa saber é que cólicas menstruais muito fortes ou incapacitantes não são normais. 

Se você vivencia esse quadro com frequência e não tem uma causa funcional que o justifique (como uso de DIU, endometriose e afins) busque ajuda médica. 

No sentido do alívio, você pode combinar métodos para auxiliar no seu conforto, como unir uma medicação antiinflamatória de venda livre com compressas quentes e ingestão de chás. 

Nesse blog post, reunimos 9 maneiras de diminuir cólicas

Qual melhor remédio para cólica menstrual forte?

As medicações mais indicadas para cólicas são as que têm ação anti inflamatória, mas a melhor delas vai depender de cada pessoa, organismo e nível de dor. 

O Ibuprofeno e o ácido mefenâmico são os mais conhecidos nesse sentido. 

Dipirona e paracetamol também podem ser usados para cólicas mas, no sentido de dores fortes, não são tão efetivos quanto os antiinflamatórios. 

A cólica menstrual forte vem acompanhada de outros sintomas?

Em caso de cólicas químicas (ou primárias), é possível que haja outros sintomas comuns junto à cólica, como dores na lombar, diarréia, inchaço e cansaço.

Esses são considerados sintomas da menstruação no geral, estando ou não ligados às cólicas. 

Já em caso de cólicas funcionais (ou secundárias), os sintomas associados são os da própria condição no corpo, como em caso de endometriose, infecções, cistos etc. 

O que causa a cólica menstrual forte?

A cólica menstrual forte vivenciada com frequência geralmente está ligada a causas funcionais. 

Ou seja, são as chamadas cólicas secundárias e têm origem em alguma condição de saúde ou desequilíbrio no corpo. 

Para entender o seu caso específico, é necessário passar por avaliação médica. 

Evite naturalizar dores constantes e intensas. Apesar de ser uma narrativa muito popular, não é normal que a menstruação aconteça com grandes desconfortos. 

Cólica menstrual forte pode ser endometriose

Em síntese, estas causas funcionais podem ser sintomas de miomas ou fibroides uterinos, infecções pélvicas, cistos ou ainda endometriose. A saber, a endometriose é uma doença que atinge milhões de brasileiras e é a principal causa de infertilidade feminina no mundo.

Ela é ocasionada pelo crescimento do endométrio em outras partes do corpo fora do interior do útero, tendo características inflamatórias e provocando dor - durante a menstruação, para evacuar, durante as relações sexuais, etc.

O diagnóstico da endometriose ainda é complexo e muitas vezes demorado, devido à própria naturalização da dor que nós estamos submetidas. É como se passar mal durante um evento fisiológico como a menstruação fosse algo normal e esperado. Ou pior: como se fosse frescura ou drama. Não é!

Neste TEDx, a pesquisadora brasileira Georgia Gabriela fala sobre a endometriose e sobre sua trajetória pessoal em buscar um método rápido, barato e eficaz para diagnóstico da doença - visto que os métodos atuais são caros, não específicos e por vezes ineficazes. Vale a pena assistir!

Não subestime a cólica menstrual forte e outras dores menstruais

Cólica menstruais não são frescura, especialmente as forte. O limiar de dor é algo único para cada pessoa, mas alguns sintomas podem ser incapacitantes, com vômitos, diarreia, queda de pressão e até desmaios.

Por consequência, quem sofre com esses sintomas muitas vezes não consegue ir estudar, cumprir compromissos e trabalhar. E, quando consegue, a disposição e a “produtividade” são gravemente afetadas.

Por isso, mesmo que você não sofra com cólicas, não subestime a dor de uma pessoa que alega estar sofrendo de cólicas menstruais ou dores pélvicas. Isso vale para filhas, irmãs, amigas e colegas de estudo ou trabalho.

banner-colicamenstrualforte

 

Não permita que os outros subestimem as suas dores

Da mesma forma, não interferir em algumas situações colabora com a naturalização do sofrimento feminino durante a menstruação

Quem não sofre com cólicas menstruais - especialmente pessoas que nunca menstruaram -.muitas vezes tem dificuldade de entender o quão incapacitante a dor é, e que medicamentos comuns não dão conta de controlar as dores dependendo da condição da pessoa.

Se sua colega está sendo desacreditada, converse com o(a) chefe ou professor(a) de vocês, mostre apoio. Explique e ressalte como cólicas menstruais podem ser ruins.

 

Ofereça ajuda para quem sofre de cólica menstrual forte

Mostrar apoio e empatia - se colocar no lugar da pessoa - já é uma grande ajuda! Se mostrar disponível ou oferecer - mesmo que um mínimo - conhecimento sobre cólicas também pode ser um alento para a pessoa. Mas, claro, sem ser invasiva ou dar nenhum tipo de "sermão".

Se ofereça para ajudar a pesquisar sobre causas e, mais do que tudo, incentive a pessoa a buscar ajuda profissional. Quando a cólica tem causa funcional, a falta de diagnóstico é uma barreira para lidar com ela da melhor forma.

Indicar a leitura do texto Cólicas menstruais: 9 maneiras de diminuir a dor pode ser uma boa. As dicas se referem ao controle da cólica primária, mais leve, de causa química exclusivamente; ainda assim, podem ser um cuidado paliativo para quem, além da causa química, possui uma causa funcional para as cólicas.

Inclusive, quando as cólicas não são controladas com esses cuidados, é mais um indício da necessidade de investigar uma causa mais complexa, né?!

Porém, sempre tente exercitar a sensibilidade de perceber se a pessoa se sente de fato confortável em receber sua ajuda e de falar sobre sua dor. Bom senso é tudo!

Fala pra gente: você sofre de cólicas intensas? Sente que sua dor é, muitas vezes, subestimada? Que outras dicas você daria para ajudar alguém com cólicas?

 

Texto por Victoria De Castro, educadora menstrual e cofundadora da Herself Educacional - Escola da Menstruação.

Leia também: Os 10 mandamentos da sororidade: como se tornar uma mulher que levanta outras mulheres

Descubra o que significam as cores da menstruação

Exames de rotina? Quais devo fazer?

Como se tornar uma educadora menstrual

Post anterior
Próximo post

Deixar comentário

Observe que os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados