Dicas de documentários para uma nova consciência sobre a indústria da moda

Dicas de documentários para uma nova consciência sobre a indústria da moda

por Herself
|
18/10/2019
|
, ,

Que a moda é uma das maiores, mais ricas, e mais poluentes indústrias do mundo você já deve saber. Provavelmente você também já viu, em algum momento, estas cenas horrorosas: trabalhadores com a cara suja, com crianças no meio, em um ambiente todo empoeirado com pilhas e pilhas de roupa e máquinas de costura ao fundo; ou de aterros com montanhas gigantescas de roupas “doadas” para certas regiões “em necessidade”; ou de resíduos têxteis – normalmente não tratados – cheios de tinta e espuma contaminando ainda mais nossos rios. Te vieram umas imagens bem claras à cabeça, né?

Cada vez mais ouvimos falar sobre consumo consciente e vemos muitas e muitos ativistas se colocando contra a indústria da moda. Mas você realmente sabe por que falam tão mal dela? Por que devemos nos colocar contra várias das práticas dessa indústria? Por que devemos pesquisar onde a peça que estamos comprando foi feita, com quais tecidos, em que condições de trabalho? 

Explicamos um pouquinho, neste texto, o contexto da indústria da moda. Contamos sobre a pior tragédia do setor – que aconteceu em 2013 em Bangladesh –, falamos do movimento mundial Fashion Revolution e a importância de consumir de marcas locais, que prezam por produção e matéria-prima da região (como a gente, aqui na Herself).

Só que quando falamos sobre moda – ou qualquer outro mercado que esteja sempre nos jogando propaganda o tempo inteiro, nos fazendo consumir mais e mais –, é importante levarmos em conta que muito além do que boicotar certas marcas, devemos passar a ter uma nova mentalidade de consumo.

E pra te ajudar a abrir a mente e caminhar em direção dessa nova consciência, temos algumas dicas de documentários. Vamos lá? 😉

1.Minimalismo: um documentário sobre as coisas importantes

Pra quem gostaria de entender, se questionar e ter uma reflexão maior sobre o porquê, como sociedade, consumimos tanto – e do quanto trabalhamos para de fato pagar tudo isso –, indicamos “Minimalismo: um documentário sobre as coisas importantes” (disponível na Netflix). Ele não tem foco apenas na moda, mas no consumo exagerado de tudo. A ideia dele não é fazer com que as pessoas parem de comprar bens materiais, mas sim, trazer uma mudança de mentalidade e a tomada de consciência de que consumimos muito mais do que precisamos e devemos. O documentário nos coloca em contato com pessoas que fizeram uma verdadeira mudança de mindset e estilo de vida, passando a consumir menos em todas as esferas. Elas acabaram, assim, entendendo que a lógica de trabalho compulsório e a ideia de carreira e ritmo acelerado são impostas pra gente consumir cada vez mais e entender isso como felicidade. Mas o que de fato é felicidade – aquela que dura mesmo?

2. “The True Cost”

Esse documentário (disponível na Netflix) é o mais famoso e uma das melhores portas de entrada pra entender o problema da indústria da moda. Ele nos mostra a relação entre propaganda constante, a ideia da felicidade atrelada ao consumo momentâneo e impulsivo, e o impacto que preços tão baixos e novas coleções (feitos pra estimular ainda mais a compra constante) causa no outro lado – o lado de quem trabalha para produzir isso tudo.  O documentário também aborda a relação entre agricultura, agrotóxicos (outra mega indústria) e produção têxtil – mostrando muito bem quem são as comunidades que realmente estão pagando o preço real desse consumo exagerado. The True Cost é excelente pra te explicar, de uma maneira super bem produzida, o quão insustentável é esse sistema.

3. “Unravel”

Você já parou para pensar o que acontece com a roupa que você joga “fora”? Considerando esse descarte e tudo o que é preciso para sustentar o consumo gigantesco de roupas dos países ocidentais, o filme “Unravel” (disponível gratuitamente no Youtube) retrata como mulheres indianas trabalham reciclando 100 mil toneladas de roupas vindas do ocidente, transformando em cobertores. É super curtinho, dá pra ver em menos de 15 minutos 😉

4. “Estou Me Guardando Para Quando o Carnaval Chegar”

Já parou pra contar quantas peças jeans você tem no armário? E quantas você realmente usa? “Estou Me Guardando Para Quando o Carnaval Chegar” (disponível na Netflix ou para alugar no Youtube e Google Play Filmes) mostra a realidade da cidade de Toritama, a capital brasileira do jeans. Ela é conhecida assim porque ali, 20 milhões de jeans são fabricados por ano por trabalhadores brasileiros que têm jornadas de trabalho extremamente exaustivas – indo das 7h às 22h. O único momento do ano que têm “férias” é no Carnaval – quando eles vendem o que for preciso para conseguir ir pra praia.

Já conhecia os filmes? Nos conta aqui o que achou <3 E se tiver alguma sugestão pra nos mandar, deixa aqui nos comentários. Vamos adorar saber 😉

Dica extra 😉

Aproveitamos também pra indicar o bate-papo sobre moda ética que a Rai, aqui da Herself, participou junto com as gurias da CORA – consultoria de design estratégico para sustentabilidade e ética em negócios de moda, formada pela Laura Madalosso e Raquel Chamis – pro canal do 3x Mais Estilo Moda. Ali a gente conversou um pouquinho sobre como é possível colocar a moda ética em prática, trazendo um olhar positivo pro tema.

 

5 (100%) 8 votos
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Quer ver algum tema específico no blog? Conta mais!





Entra com a gente nessa ;)

DIGITE SEU NOME E E-MAIL PARA FICAR POR DENTRO DE TUDO