O que é ser uma empresa sustentável?

O que é ser uma empresa sustentável?

por Herself
|
13/01/2020
|
,

Com o colapso ambiental que estamos vivendo, é natural – ou deveria ser – que as pessoas toquem mais no assunto “sustentabilidade”. Mas, percebemos que muitos desses debates giram em torno da quantidade de resíduo que geramos com determinado produto. E será que ser o mais sustentável possível realmente é gerar menos lixo possível? Ou será que ser uma empresa sustentável significa apenas ter um produto que gere pouco lixo?

Por aqui, a sustentabilidade nos guia como uma visão de mundo e nos orienta para as nossas decisões. Com ela, conseguimos ter um olhar mais atento e sensível para o todo, olhando para o impacto que geramos no ambiente e nos seres humanos e não humanos <3

Por isso, queremos abrir debate sobre o tema, desmistificando algumas ideias e pensando na sustentabilidade para além do “comum”. Vem com a gente refletir sobre o que é ser uma empresa sustentável?

Sustentabilidade ambiental

Primeiro de tudo, sabemos que, infelizmente, o debate “comum” sobre sustentabilidade não atinge muitas pessoas. E também não queremos dizer que o aspecto ambiental da sustentabilidade não seja importante. Esse é um dos nossos principais pilares – até porque, se não existir planeta, como vamos poder olhar para as pessoas e trabalhar com a vertente social do tema?

Mas, acreditamos que podemos nos aprofundar sobre a questão ambiental – pensando para além da quantidade de resíduo que geramos – e trazer o aspecto social da sustentabilidade, que infelizmente ainda é pouco falado.

Descartáveis

Mas, calma! Não estamos dizendo que gerar menos resíduo não seja importante – muito pelo contrário. Antes mesmo de começarmos a pensar em fazer calcinhas menstruais, o primeiro fator que nos motivou a olhar para o mercado de protetores menstruais foi pensar que a maioria dos produtos disponíveis eram descartáveis. Assim, começamos a nos questionar sobre a quantidade de lixo produzida durante a menstruação.

Isso começou a nos deixar muito descontente e passamos a estudar ainda mais o problema. Fizemos o cálculo e, levando em conta que menstruamos por cerca de 40 anos, se apenas uma pessoa optar por protetores descartáveis, pode gerar cerca de 160 kg de lixo ao usar mais de 10.000 absorventes – material que demora em torno de 100 anos pra se decompor. Assustadores esses números, né?

Por isso, usar Herself, permite com que você faça parte de uma transformação coletiva feita por mulheres que, juntas, estão deixando de descartar toneladas e mais toneladas de lixo <3

Além disso, também optamos por trabalhar com matéria-prima de qualidade. Assim, quando as calcinhas e biquínis menstruais não absorverem mais com 100% de eficiência (elas perdem a capacidade de absorção aos poucos), não precisam ser descartadas: os tecidos são de qualidade e transpiráveis, a modelagem é confortável e bonita – então podem continuar sendo usadas como uma calcinha/biquíni no dia a dia ou como uma peça funcional, mas por menos tempo. Legal, né? 😉

Se você quiser saber mais sobre como funcionam as calcinhas menstruais, clique aqui!

Se você quiser entender melhor sobre os biquínis e maiôs absorventes, clique aqui!

Produção local

Mas pra gente não bastaria apenas fazer produtos ecológicos – a sustentabilidade precisa estar em todas as práticas da nossa rede produtiva. Por isso, desde o início, desenvolvemos a nossa tecnologia e modelagem com fornecedores e costureiras da região. E, até hoje, seguimos com esse modelo, trabalhando com fornecedores locais, além da confecção das peças ser feita por uma empresa familiar aqui pertinho da gente, em Guaporé (RS), e com costureiras da região.

Assim, conseguimos ter o maior controle possível dos nossos processos e o menor impacto ambiental com a cadeia logística. Desse jeito, as nossas peças têm a garantia de uma produção limpa e consciente. Porém, causar o menor impacto ambiental possível não é a única vantagem de fomentar a economia local.

Com esse modelo de trabalho, desenvolvemos um ecossistema que fomenta a troca de conhecimento e valoriza a mão de obra. E, como é tudo feito aqui pertinho da gente, conseguimos ter contato e conhecer quem faz as nossas peças menstruais. Essa proximidade – com olho no olho – facilita diálogos, transparência, abertura para mudanças de processos e trocas significativas <3 Além disso, a forma que organizamos o negócio e a precificação dos nossos produtos foram pensados de forma a viabilizar uma remuneração justa!

E sabia que essa valorização da mão de obra também significa ser uma empresa sustentável? Humanizar as pessoas envolvidas na cadeia produtiva e valorizar o trabalho delas significa se assegurar de que elas tenham qualidade de vida. E esse é o princípio básico do aspecto social da sustentabilidade 😉 Falamos mais sobre isso nesse texto, vem conferir!

Adotar essas práticas sustentáveis nos enchem de orgulho e fazem da gente o que somos! Até porque não faria sentido pra gente ter um produto que gere menos lixo, mas poluir ao transportá-lo de regiões distantes do Brasil ou até do mundo, né? Ou então, trazer um produto aparentemente sustentável, mas não conhecer e valorizar quem o produziu.

E aí, gostou do texto? Que tal compartilhar com a sua rede e fomentar o debate sobre sustentabilidade? 🙂

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Quer ver algum tema específico no blog? Conta mais!





Entra com a gente nessa ;)

DIGITE SEU NOME E E-MAIL PARA FICAR POR DENTRO DE TUDO