Por que você precisa entender a relação entre alimentação e ciclo menstrual

Por que você precisa entender a relação entre alimentação e ciclo menstrual

Sim, alimentação e ciclo menstrual têm muito mais a ver do que parece!

Você já parou para pensar em como o que comemos afeta o nosso ciclo menstrual?

Em como alguns alimentos podem piorar ou melhorar as cólicas e a TPM? Em como impactam a regularidade do ciclo e a intensidade da menstruação?

Alimentação tem a ver com saúde – física e mental!

Bom, que alimentação e saúde possuem relação é praticamente um senso comum, certo?

Nossos hábitos alimentares refletem em nosso sistema imunológico, na nossa recuperação e na probabilidade de desenvolver certas doenças, por exemplo.

Nosso corpo depende de várias vitaminas, minerais e aminoácidos vindos da alimentação para cumprir suas funções bioquímicas básicas e manter tudo funcionando direitinho.

Porém, às vezes esquecemos de considerar o quanto a alimentação se relaciona com a saúde mental, também.

Se alimentar vai muito além de simplesmente ingerir calorias. Envolve nutrição, bem-estar, prazer e sentimento de pertencimento social e cultural.

Primeiramente, vários nutrientes estão relacionados ao funcionamento do nosso intestino e cérebro – sim, uma alimentação desbalanceada afeta a forma como pensamos e lidamos com nossas emoções!

Além disso, nossas emoções também podem facilmente afetar a forma como comemos. Se estamos angustiadas com alguma coisa, ou sob situações de estresse ou ansiedade, podemos desde perder a fome até usarmos a comida como “válvula de escape”, comendo mais do que queremos e precisamos.

Dessa forma, o ciclo menstrual também pode influenciar como nos alimentamos, justamente porque o ato de comer também está relacionado ao emocional. Assim, quem é mais sensível às flutuações hormonais naturais do ciclo pode sentir um impulso maior de comer determinados alimentos em alguns períodos. Um exemplo é a vontade de doce, especialmente chocolate, nos dias que antecedem a menstruação (quem nunca?).

Leia sobre o Comer Consciente, uma prática que envolve autoconhecimento, escolhas alimentares e presença na hora de se alimentar e se nutrir. COMER É BOM, e precisa da atenção que merece <3

Ciclo menstrual é um indicativo de… saúde!

Acima de tudo, precisamos entender o ciclo menstrual como ele de fato é: um excelente indicador de como anda a nossa saúde.

O ciclo menstrual é a nossa maneira de produzir hormônios sexuais – estrogênio e progesterona, principalmente. Estes hormônios são peça fundamental para várias funções do nosso corpo.

Durante um ciclo no qual ovulamos, esses hormônios devem estar sendo produzidos em boas “doses”. O óvulo, por sua vez, é uma célula bem grande e “cara” biologicamente. Para ovular regularmente, e por consequência menstruarmos regularmente, é necessário estarmos bem nutridas.

É só pensar: a ovulação é um investimento do nosso corpo para tentar reproduzir. Se o organismo está mal nutrido, ele interpreta que a oferta de alimentos neste período está escassa. Logo, não tem por que investir energia em reprodução em um período de escassez, certo?

Essa lógica vale não só para dietas pobres em vitaminas e minerais, mas também com muita restrição de macronutrientes (gorduras, carboidratos e proteínas). Restrição, pouca variedade e “pouca comida” não combinam com nossos hormônios benéficos.

Nosso corpo é sábio: precisamos de comida! De quantidade e qualidade. Ouça seu corpo e suas necessidades.

new RDStationForms(‘curso-revolucione-seu-ciclo-ad2738cf546d2c197443-html’, ‘UA-104083296-1’).createForm();

O que comer?

Tudo depende das suas necessidades e possibilidades. Alimentação boa não basta ser apenas nutritiva, mas também precisa ser acessível e se encaixar nas nossas escolhas e rotina.

Não é necessário gastar muito dinheiro ou buscar alimentos ou cápsulas “milagrosos” (isso nem existe, exatamente). Priorize “comida de verdade” e diminua os ultraprocessados. Se tiver acesso a nutricionista, aproveite! É a(o) profissional que pode te orientar adequadamente, de acordo com as suas necessidades individuais.

Ainda assim, ficam aqui algumas dicas de alimentação que podem te ajudar ao longo do ciclo menstrual:

Para regulação hormonal e sintomas de TPM:

– Coma cálcio, zinco e magnésio. Estes três minerais podem ajudar bastante na regulação hormonal. O zinco, particularmente, também é um grande aliado no combate a acne. Além das fontes de origem animal (carnes, ovos e alguns laticínios), encontramos esses nutrientes em vegetais e folhas verde-escuras, castanhas, levedo de cerveja e sementes de abóbora.

– Consuma vitaminas do complexo B. As vitaminas do complexo B são um grupo de vitaminas essencial para várias funções, inclusive neurológicas. Entre elas, o humor e a disposição! Arroz integral, aveia, semente de girassol, gema de ovo e folhas verdes são excelentes fontes de vitamina B1 e B6, por exemplo, intimamente relacionadas com a sensação de bem estar e a melhora de enjoos e dor de cabeça que podem ocorrer no período anterior à menstruação.

– Coma alimentos com bastante triptofano, como bananas, chocolate amargo e leguminosas (feijão, lentilha). Esse aminoácido é ingrediente para produzirmos serotonina, um neurotransmissor envolvido com prazer e bem estar! Esse neurotransmissor tende a ficar em baixa na véspera da menstruação, por isso é bom repormos, né?

Para cólicas menstruais:

Evite frituras, açúcares e cafeína antes de menstruar. Geralmente, estes são alimentos que se tornam um problema quando consumidos nas cerca de duas semanas anteriores à menstruação, por intensificarem as cólicas e/ou os desconfortos. Algumas mulheres sentem melhora quando cortam laticínios ou trigo. Se você sente muitas dores no período menstrual e tem consumido em excesso estes alimentos, pode ser uma boa reduzir/cortar durante uns dias para ver se melhora.

Além disso, fica a dica: evite ou não exagere no consumo de álcool. Além de várias toxinas ambientais, nosso fígado também é o órgão encarregado de metabolizar hormônios, inclusive o estrogênio circulante – que, em excesso, favorece fluxo intenso, cólicas, TPM, dores de cabeça, etc. Se a prioridade do fígado é lidar com o álcool, é bem possível que desbalanços hormonais acabem acontecendo mais facilmente. Então bora maneirar, né?

Vale lembrar, também, que cada organismo é único. Por isso, é fundamental testar o que funciona para você. Sem pressão e sem extremismos, certo? 🙂

QUERO RECEITINHAS!

Temos! A Laura Barcelos, que participou com a gente no webinar Bem mais que a rima: a relação entre ALIMENTAÇÃO e MENSTRUAÇÃO, preparou várias dicas de receitas nutritivas para alguns momentos do ciclo menstrual. E o melhor: veganas! Inclusivo para todo tipo de alimentação 🙂

No blog da Laura também tem receitas para café da manhã, almoço, lanche, sobremesas… Bom demais! ♥

Comida gostosa e aconchegante: mingau de aveia quentinho

https://www.instagram.com/p/BvUNbDznbd3/

Pra aqueles dias que pedem doce: sorvete de banana e morango

https://www.instagram.com/p/Bsv5W4fh6pu/

Pra levantar a energia: tigela colorida

https://www.instagram.com/p/BuEsbyknyu4/

Testa aí e não deixa de contar pra gente! ♥

Leia também: O que é o comer consciente e como praticá-lo em 8 dicas

Cólicas menstruais: 9 maneiras de aliviar a dor

Os 10 mandamentos da sororidade: como se tornar uma mulher que levanta outras mulheres

Share this post

Comments (3)

  • Sula Fernandes

    Otimo agora terei uma vida mais saudaveis e ter uma plena vida

    obrigado

    3 de janeiro de 2020 at 20:55
  • espinhas no pênis

    Parabens pelo artigo amigo vou voltar a visitar sempre seu site

    12 de março de 2020 at 14:02
  • Regina

    Ótimas informações! Parabéns pelo conteúdo! Devemos nos cuidar muito e principalmente da alimentação que afeta nosso corpo como um todo!

    30 de março de 2020 at 18:41

Comments are closed.